Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Últimos assuntos
» MINHA DIREÇÃO E ENERGIA armas neurológicas TORTURA E caso de abuso
Ter Nov 07, 2017 4:15 am por cloudwalkr

» TORNADOS videos, artigos e fotos
Ter Jun 07, 2011 4:55 pm por Admin

» Proof that Weather Modification Exists - Openly Shown on TV in China
Qui Jun 02, 2011 1:58 pm por Admin

» Laser Cria nuvens de chuva fora do ar!
Qui Jun 02, 2011 1:45 pm por Admin

» Videos Dutchsinse Junho 2011
Qua Jun 01, 2011 10:39 pm por Admin

» GRANIZO TAMANHO BOLA BASEBALL IMPRESSIONANTE
Ter Maio 31, 2011 7:57 pm por Admin

» Resumo previsão Radiação Dutchsinse e outros videos
Ter Maio 31, 2011 7:51 pm por Admin

» Ufos no Canada
Seg Maio 30, 2011 3:22 pm por Admin

» Tornados dia 24 e 25 de maio de 2011
Sex Maio 27, 2011 9:28 pm por Admin

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Os que mais criam tópicos
Admin
 
emelee
 
Professor Rubens
 

Conectar-se

Esqueci minha senha

Maio 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Palavras chave

Top dos mais postadores
Admin
 
emelee
 
Professor Rubens
 
cloudwalkr
 

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 18 em Qui Maio 19, 2011 5:59 pm
Votação
Social bookmarking

Social bookmarking digg  Social bookmarking delicious  Social bookmarking reddit  Social bookmarking stumbleupon  Social bookmarking slashdot  Social bookmarking yahoo  Social bookmarking google  Social bookmarking blogmarks  Social bookmarking live      

Conservar e compartilhar o endereço de Tempo Atual Real Global e Notícias em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de Tempo Atual Real Global e Notícias em seu site de social bookmarking


Textos sobre Radar

Ir em baixo

Textos sobre Radar

Mensagem  Admin em Dom Maio 08, 2011 5:11 pm

Desenvolvimento de produtos de radar que utilizam recursos futuros
http://ral.ucar.edu/aap/themes/radar.php

Radar é o principal instrumento para sensoriamento remoto da atmosfera para as necessidades da aviação. A FAA usa três redes de radares primários, para tais fins: TDWR, WSR-88D (NEXRAD) e ASR-9 WSP. Radar tem sido tradicionalmente usada para estimar a localização e intensidade de precipitação. Nos últimos 20 anos, a tecnologia tem avançado radar meteorológico e de radar Doppler agora é a configuração padrão atual de radar. dados de radar Doppler oferece a capacidade adicional de estimativa de movimento associado à scatterers detectado. Dentro dos próximos dois anos, o RER 88D radares vai ser atualizada para acrescentar capacidades duplas polarimétrico. Isto irá permitir a discriminação, por exemplo, insetos, aves, Hale, chuva, neve e.

RAL está trabalhando sob o patrocínio da Aviação da FAA Meteorologia Programa de Pesquisa para desenvolver tecnologias que utilizam dados de radares meteorológicos para apoiar a detecção e previsão de riscos de aviação, como a turbulência e as condições de gelo. Os esforços atuais estão focados em duas tarefas: implementação e suporte operacional de instalação de algoritmos de novo radar, e realização de pesquisas e desenvolvimento de produtos de radar que utilizam recursos futuros, ou seja, dupla polarização, de radares meteorológicos.

http://ral.ucar.edu/aap/themes/radar.php


Radares meteorológicos é o instrumento fundamental do tempo de sensoriamento remoto para o espaço aéreo do Sistema Nacional. Embora o FAA está investido fortemente em hardware NEXRAD, poucos avanços existentes na ciência radares meteorológicos foram incorporadas em produtos.


Fig. 2: Medidas de refletividade em dBZ (painel A) e refletividade diferencial em dB (b). O painel (c) mostra as classificações hidrometeoros feita com o HCA NCAR (7: chuva / mistura de granizo; 8: graupel / granizo; 9: graupel / chuva; 10: neve seca; 11: neve molhada; 12: cristais de gelo, 13: irregular cristais de gelo). Codificação de cores nos painéis (a) - (c) é de refletividade (aqua: ≥ 10 dBZ e <30 dBZ; verde ≥ 30 dBZ e <40 dBZ; vermelho: ≥ 40 dBZ). Painel (d) mostra denominações gelo potencial [1: não (região verde) de confeiteiro, 2: cobertura possível (amarelo); 3: gelo provável (vermelho)]. A pista de avião (como na fig. 3), no âmbito previsto. partes em vermelho indicam períodos em que a água super-resfriada foi detectado. A seção transversal do radar é aproximadamente a uma altura de 5,7 km. O pequeno conjunto de medidas de refletividade perto de x = -7,6, y = -31 km mostram a localização da aeronave.


Cerca de 2011 de tempo, a rede NEXRAD será atualizado para uso de polarização dupla, que permite que o radar para determinar as formas de hidrometeoros e de discriminar entre o líquido (chuva e garoa) e congelada (neve, pelotas de gelo e granizo) precipitação . O algoritmo de discriminação hidrometeoros (HCA), foi desenvolvida e testada em conjuntos de dados limitados (por exemplo, o Radar Cimarron em Norman, OK e Spol no Colorado e Oregon, e PB-2, em Queensland, Austrália). Os resultados preliminares são promissores, e aplicações de gelo a bordo de identificação estão sendo consideradas em colaboração com a Bordo AWRP Glacê Product Development Team. Além disso, a qualidade dos dados será muito maior, porque a precipitação, a desordem, aves joio, e os insetos têm características únicas que são extraídos pelo algoritmo. radar de polarização dual também parece ser útil para estimar o teor de água equivalente líquido de neve, que é necessário para avaliar vezes resquício de degelo.

http://ral.ucar.edu/projects/dpolar/

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 254
Data de inscrição : 02/05/2011

Ver perfil do usuário http://tempoatual.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Textos sobre Radar

Mensagem  Admin em Seg Maio 09, 2011 12:04 pm

Radar de Abertura Sintética (SAR): uma breve apresentação
sobre o funcionamento e capacidade


RESUMO
O Radar de Abertura Sintética (SAR) surge como ferramenta fundamental nos levantamentos de inteligência dos cenários atuais. Este artigo se propõe a apresentar de forma simplificada os princípios de funcionamento do SAR, assim como suas principais capacidades no campo militar. Tem por objetivo também, divulgar tão importante tecnologia pouco conhecida no âmbito do Exército Brasileiro.
Palavras-chave: SAR, Sensoriamento Remoto, Inteligência
1. INTRODUÇÃO
................

Sensoriamento Remoto.
Por definição, Sensoriamento Remoto é o conjunto de técnicas, baseadas em
instrumentos, empregadas na aquisição de dados e informações do mundo físico a
partir da detecção e medição de sinais compostos de radiação, partículas e campos
emanados de objetos localizados na vizinhança imediata de um sensor
[2]

................................

O SAR é um radar de visada lateral que transmite pulsos de microondas
transversalmente à sua trajetória, ...............

o artigo termina

No cenário atual, torna-se imperativo o conhecimento e o domínio de
tecnologias avançadas como o SAR, visando manter a soberania nacional. É
interessante ressaltar que são poucos os países no mundo que detém a tecnologia
do SAR, entretanto o Brasil já possui desenvolvimento próprio e com resultados
extremamente satisfatórios, com resoluções da casa de 1 metro


nas notas li isso

[5] JUNIOR, Ali Kamel Issmael. “Aplicações Operacionais do Radar de Abertura
Sintética (SAR) e da câmera Infravermelha de Visada Direta (FLIR): um quadro
comparativo e implementações futuras”. VIII Simpósio de Guerra Eletrônica. 2006

http://www.esacosaae.ensino.eb.br/Iframes/ArtigosCientificos/Radar%20de%20Abertura%20Sintetica.pdf

e fui procurar por '' Simpósio de Guerra Eletrônica '' no sabichão
http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&q=Simp%C3%B3sio+de+Guerra+Eletr%C3%B4nica&btnG=Pesquisar&aq=f&aqi=&aql=&oq=

mas o artigo tb fala em frequência Doppler que eu já sabia que tinha a ver com radar meteorologico, enão fui procurar sobre, já que nada sei...

é interessante olhar imagens sobre esse tipo de radar

pesquisa para imagens de radar meteorológico Doppler
http://www.google.com.br/search?q=radar+meteorol%C3%B3gico+Doppler&hl=pt-BR&prmd=ivns&source=lnms&tbm=isch&ei=8461TaPUKsWcgQf145jGCw&sa=X&oi=mode_link&ct=mode&cd=2&ved=0CA0Q_AUoAQ&biw=853&bih=526

sobre RADAR encontrei isso

Depende do radar, mas o princípio de funcionamento da maioria é o mesmo:
O radar é fundamentalmente um sistema de medição de distância usando o princípio de radio/eco. O termo RADAR é um acrônimo para Radio Detecting
and Ranging (Radiodetecção e Medição de Distância). É um método para localizar alvos usando ondas de rádio. O transmissor gera energia de microondas na forma de impulsos. Estes impulsos são então transferidos para a antena onde são concentrados num feixe pela antena.

O feixe do radar é muito parecido com o feixe de uma lanterna. A energia é concentrada e radiada pela antena de tal forma que ela é mais intensa no centro do feixe com intensidade decrescendo perto dos cantos.

A mesma antena é usada para transmissão e recepção. Quando um impulso intercepta um alvo, a energia é refletida como um eco, ou sinal de retorno, de volta para a antena.

Da antena, o sinal de retorno é transferido para o receptor e circuitos de processamento localizados na unidade transmissora do receptor. Os ecos, ou sinais retornados, são mostrados num indicador. As ondas de rádio viajam a uma velocidade de 300 milhões de metros por segundos e, logo, dão informação quase que instantânea quando ecoam de volta. A medição por radar é um processo de mão dupla que necessita de 12,36 micro-segundos para que a onda de rádio vá e volte para cada milha náutica do alcance do alvo.
Como já foi dito, eles não detectam turbulência, o q eles detectam, a grosso modo, são partículas de água dentro das nuvens, e de acordo com o retorno do sinal dessas partículas, é possível determinar a dimensão da formação a frente. Geralmente eles utilizam três cores para determinar isso, verde (formações leves), amarelo (formações médias - geralmente geram turbulência moderada), e vermelho (formações pesadas - devem ser evitadas ao máximo).
[size=large]Como curiosidade, o radar não deve ser operado em solo, tendo em vista a sua emissão de microondas, o q pode gerar problemas para o pessoal de solo q estará exposto. Às vezes tem gente em aeroporto tomando raio e nem sabe, pois não é tão incomum alguns pilotos esquecerem de passar o radar para stand by logo após o pouso.......hehe.[/size]

http://www.aerovirtual.org/forum/index.php?showtopic=99533


no site do INPE [GLOSSÁRIO QUE EXPLICA MUITAS COISAS]
No radar meteorológico são empregadas ondas eletromagnéticas de alta energia para se alcançar grandes distâncias. As ondas eletromagnéticas ao passarem por uma nuvem, causam em cada gota uma ressonância na freqüência da onda incidente, de modo que cada gota produz ondas eletromagnéticas, irradiando em todas as direções. Parte desta energia gerada pelo volume total de gotas iluminado pelo feixe de onda do radar volta ao prato do radar e sabendo-se o momento em que o feixe de onda foi emitido pelo radar e quanto tempo depois o sinal retornou, determina-se a distância do alvo ao radar. A intensidade do sinal de retorno esta ligada ao tamanho e distribuição das gotas no volume iluminado pelo radar.



Hoje no estado de São Paulo temos vários radares meteorológicos, veja os links:
- http://www.ipmet.unesp.br
- http://www. univap.br
- http:// www.simepar.br
- http:// www.redemet.aer.mil.br
[OBS: TEM EM CURITIBA TB... ]
http://www6.cptec.inpe.br/glossario/index_.shtml


POR SONIAPAZ OU SONIALOTUS
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 254
Data de inscrição : 02/05/2011

Ver perfil do usuário http://tempoatual.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Scatterometry é um RADAR - criosfera - espalhamento de radiação eletromagnética de microondas

Mensagem  Admin em Seg Maio 09, 2011 3:30 pm

Universidade do Havaí em Manoa
Papa Rd 1000., MSB-M6
Honolulu, HI 96822, EUA
E-mail: jmaurer@hawaii.edu

Este artigo foi escrito como parte de um curso de pós-graduação ("História e Teoria da Geografia") no Departamento de Geografia da Universidade do Colorado em Boulder.

Dezembro de 2003

Scatterometry é uma forma de radar, que pode medir várias propriedades geofísicas de superfícies e volumes com base na amplitude dos pulsos de microondas eletromagnéticas que são transmitidas e espalhadas para trás a um sensor. Embora originalmente concebido para medir o vento sobre os oceanos, as várias aplicações de neve e gelo (ou seja, o "criosfera") têm sido desenvolvidos. Este documento enuncia os princípios físicos e 25 anos de história scatterometry espaciais de sensoriamento remoto e, em seguida, uma revisão da literatura sobre as suas aplicações Criosfera. cobertura global freqüentes e sensibilidade à neve e gelo fazer scatterometry spaceborne uma importante ferramenta para monitorar as placas de gelo, cobertura de neve mundial, ea extensão do gelo do mar.


Fig. 1. QuikSCAT imagens de retroespalhamento: norte (em cima) e sul (fundo) hemisférios (NASA JPL, 2003a).

Introdução • Importância da criosfera • O que é scatterometry?
aplicações Cryospheric de scatterometry • Problemas, problemas e futuras direções • Conclusão • Referências

1. INTRODUÇÃO

O " criosfera "(do grego Kryos , para o frio) é onde existe água na fase de gelo como resultado do sub-congelamento temperaturas, incluindo neve, gelo e solo congelado. Formas de gelo incluem aqueles em terra, as geleiras e camadas de gelo (ou seja, extensas geleiras continentais da Groenlândia e Antártica), bem como aqueles que flutuam no oceano: as plataformas de gelo que se estende a partir de folhas de gelo no mar circundante, icebergs que parem fora do adjacente mantos de gelo no mar aberto e águas oceânicas congeladas, ou mar de gelo. Scatterometry é uma forma de radar de sensoriamento remoto, o envio de pulsos curtos de radiação eletromagnética de microondas para a superfície e medir o poder, ou amplitude, dos pulsos que saltam, ou "dispersão" de volta para o sensor. Com base na amplitude destes pulsos retroespalhados em relação à amplitude dos pulsos transmitidos, várias propriedades geofísicas pode-se inferir sobre a superfície iluminada ou de volume.

A intenção inicial para o lançamento de dispersão em órbita ao redor do planeta era usar os sinais retroespalhados para inferir a direção e velocidade dos ventos sobre os oceanos: a informação que é fundamental para o acompanhamento de escala sinótica dos padrões de circulação atmosférica e oceânica que pode ser usado para o estudo da tempo e clima. Terrenos e aplicações de Cryospheric scatterometry espaciais de sensoriamento remoto têm surgido como um uso bem sucedido e importante alternativa de tais dados. Neste artigo, vou examinar as várias aplicações Cryospheric que foram estudados no 25 anos desde o escaterômetro primeiro foi lançado em órbita, que incluem o mapeamento da cobertura de neve ea extensão do gelo do mar assim como o movimento do gelo marinho, a detecção de derreter , a classificação dos diferentes tipos de gelo do mar, a medição da acumulação de neve, e inferir o sentido de padrões de vento sobre a Antártida.

Vou começar com uma breve discussão sobre a importância do monitoramento e estudo da criosfera. Então eu vou dar uma visão geral de como escaterômetros trabalho, sua história no espaço, e como os dados são manipulados para uso. Após ter fornecido as informações preliminares necessárias, então, vou explicar as várias aplicações da Criosfera scatterometry, revendo a literatura e os diversos estudos que têm sido publicados em sua maior parte nos últimos dez anos. Por último, vou resumir os vários problemas e questões com scatterometry que devem ser considerados e proporcionar algumas reflexões sobre os caminhos futuros antes de concluir.

NEXT Importância da criosfera --> VEJA NO LINK [http://www2.hawaii.edu/~jmaurer/scatterometry/cryosphere_importance.html]

http://www2.hawaii.edu/~jmaurer/scatterometry/index.html

3. O QUE É SCATTEROMETRY?

Espaciais de sensoriamento remoto tem a vantagem de fornecer uma cobertura global em uma base contínua a baixo custo, relativamente, que não pode ser alcançada através de medições de terra ou no ar. Scatterometry é uma forma de radar de sensoriamento remoto que podem medir várias propriedades geofísicas de superfícies e volumes com base na amplitude dos pulsos eletromagnéticos de microondas que são transmitidas de volta e dispersas a uma antena a bordo da nave espacial (Figura 4). Porque é medir estes pulsos retroespalhados, é assim chamado "escaterômetro."

Dispersão foram originalmente concebidos e ainda são usados ​​extensivamente para a velocidade do vento mapa e direção do vento sobre os oceanos (Figura 5). Os pulsos de radar voltou de pequenas ondulações-driven, vento ou ondas capilares, na superfície do oceano, interferir, ou "modular", uns dos outros de uma forma que permite que a velocidade e direção do vento para ser derivados. O mesmo princípio permite que a direcção do vento devem ser obtidos de características da superfície da Antártida, e será descrito em maiores detalhes em uma seção posterior . Espuma gerada na superfície do oceano causada por grandes ondas quebrando, além disso, tem uma resposta eletromagnética que é diferente da água em freqüências de microondas, que permite maiores velocidades do vento para ser deduzida a partir scatterometry também. Note que um escaterômetro não, portanto, diretamente o vento medida, mas sim, as propriedades do vento são derivados de respostas de retroespalhamento. O instrumento Seawinds a bordo do satélite QuikSCAT foi medir os ventos dessa maneira ao longo de aproximadamente 90% da livre oceano de gelo em uma base diária desde 19 de julho de 1999 a 2 m / s, e precisão de 20 °, disponível via FTP a partir de Física da NASA Oceanografia Distribuídos Active Center Archive (JPL da NASA, 2003b).


Fig. 4. satélite QuikSCAT, nota preta / cinza antena na parte inferior (NASA Earth Observatory, 2003).

Fig. 5. direções e velocidades do vento sobre o oceano como derivado do QuikSCAT (NASA JPL, 2003b).
Radar, originalmente um acrônimo para " detecção de rádio e que vão "com base em investigações da reflexão de ondas de rádio no final de 1800 e 1900, mas agora uma palavra em sua própria direita, foi desenvolvido com seriedade durante a Segunda Guerra Mundial para navegação e localização do alvo . As primeiras missões espaciais radar ocorreu na década de 1950 e foram usados ​​principalmente para a recolha de imagens de reconhecimento sobre regiões politicamente hostis (Sabins, 1997). Radares empregar suas fontes de alimentação próprio para enviar e receber pulsos de retorno a fim de medir sua duração, freqüência e / ou amplitude, a fim de deduzir várias propriedades das superfícies ou volumes que refletem ou dispersam o pulso volta para a antena do radar. Como resultado, a vida do radar é fisicamente limitada pela quantidade de energia que o satélite radar pode armazenar e gerar. O pulso de radar é geralmente na região de microondas do espectro eletromagnético, que em geral varia em comprimento de onda de 1 mm a 1 m.

Os radares que medem a duração que leva para o pulso transmitido para voltar à antena pode ser utilizado para deduzir a distância dos objetos a partir do sensor para medir a sua elevação, ou altimetria. Estes tipos ou radares são conhecidas como " altímetros "e também pode ser usado para criar imagens topográficas, ou modelos de elevação digital (DEM). Os radares que medem a frequência do pulso de retorno, por outro lado, pode ser usado para deduzir mudanças de freqüência, que permitem a velocidade dos objetos a serem estimados usando a teoria de Doppler, esses tipos ou radares são conhecidas como " radares Doppler "e são comumente empregados do chão olhando para o céu para medir a precipitação. Por último, os radares que medem a potência ou amplitude do pulso de retorno espalhados volta para a antena pode ser usada para obtenção dos parâmetros geofísicos ou para identificar a superfície iluminada ou de volume com base em princípios de espalhamento de radiação eletromagnética de microondas que será explicado em breve. Estes últimos tipos de radares são conhecidas como " dispersão ", que são o foco deste trabalho.

Porque ele emprega sua própria fonte de energia para gerar impulsos que são transmitidos a partir do sensor radar é considerado um " ativo forma "de sensoriamento remoto. Em contrapartida, outras formas de sensoriamento remoto são chamadas de " passivo apenas o sentido de radiação e que "é naturalmente refletida e / ou emitida pela superfície da Terra ea atmosfera. Tendo sua própria fonte de iluminação dá distintas vantagens sobre as formas de radar passivo de sensoriamento remoto. Por um lado, permite que o radar para operar independentemente da presença de luz solar para que ele possa obter medições úteis em dia e noite. Em contraste, o passivo de sensores remotos que operam no fim visível do espectro deve confiar na luz solar refletida para a obtenção de imagens. Outra vantagem do radar é que controla o ângulo no qual os pulsos são transmitidos, enquanto sensores passivos deve depender de um único ângulo de iluminação: a do sol. Segue-se, também, que os radares podem transmitir impulsos simultaneamente em uma variedade de ângulos de incidência e azimute, permitindo uma maior quantidade de informação a ser coletados sobre uma superfície de uma vez.

Os sensores passivos que a radiação de microondas sentido são comumente referido como " radiômetros através das nuvens. "Ambos os radares e radiômetros têm a capacidade de" ver ": as partículas da nuvem são pequenos o suficiente em relação ao microondas comprimentos de onda mais que as ondas passam livremente através deles sem dispersão considerável ou absorção, que ocorre em comprimentos de onda mais curtos. Pela mesma razão, os dois radares e radiômetros têm a capacidade de penetrar na superfície, dependendo do material, para detectar características do subsolo. Devido à pequena quantidade relativamente de radiação de microondas recebida pelo e emitido a partir da superfície da Terra a (menos de 0,0005% do total de energia recebida do sol), no entanto, microondas passivo de sensoriamento remoto tem resolução muito grosseira (50-100 km) em comparação com mais radares e outras formas de sensoriamento remoto passivo. Em comparação, os radares de abertura sintética (SAR) podem atingir 10-10 km de resolução. Dispersão possuem resoluções comparáveis ​​aos radiômetros de microondas passivos, no entanto, uma vez que devem pulsos médio recebido por uma grande área, a fim de medir com precisão a amplitude de retorno. Enquanto isto não permite análises detalhadas das superfícies, ele tem a vantagem de cobrir uma grande porção do globo em uma base mais freqüente SAR, o que é desejável para o monitoramento fenômenos de escala sinótica, tais como ventos oceânicos globais e cobertura de neve, o gelo continental folhas, mar e gelo polar medida.

A base física scatterometry sensoriamento remoto é expressa sucintamente o que é referido como a " equação do radar ":



onde:
= Recebeu o poder,
= Potência transmitida,
= Ganho da antena transmissora na direção do alvo,
= Distância entre o alvo ea antena,
= Seção transversal do radar: a área do alvo interceptar o pulso transmitido que produz um pulso de retorno igual à energia recebida,
= Área efetiva de recepção da antena de recepção de abertura.

Os termos combinados no primeiro conjunto de parênteses definir a quantidade total de potência transmitida alcançar um determinado objectivo. Quando esta quantidade de energia é multiplicada pela seção transversal do radar,, O que determina a quantidade de energia que o alvo espalha volta para a antena. Por último, os termos combinados no segundo conjunto de parênteses definir a quantidade total de energia retroespalhados que é recebido na antena do radar.

Destes parâmetros, , G e A são todas as quantidades conhecidas associadas com o sistema de radar, enquanto R está relacionada com a localização do alvo e pode ser determinada a partir da duração que leva para o pulso transmitido para voltar à antena. De maior interesse para scatterometry, então, é a quantidade,, Que é uma função da forma como a energia transmitida eletromagnética interage com a superfície. Quando essa quantidade é integrada por um número de pulsos, é referido como o "coeficiente de dispersão", ou " coeficiente de retroespalhamento , "e é comumente indicado como. A quantidade, Então, que é expresso em decibéis (dB) , é utilizado para obter parâmetros geofísicos e é a principal variável que os cientistas trabalham com o uso de dados scatterometry.

Há duas propriedades físicas de superfícies e volumes de superfície que determinam o valor de : Sua rugosidade e suas propriedades dielétricas . A superfície lisa perfeitamente irá refletir um pulso de radar incidente como se fosse um espelho de 90 ° na direção oposta a que chegou, de modo que nenhuma energia é espalhada de volta para a direção que o impulso veio. A superfície deve ser bastante áspera que uma certa quantidade de energia é retroespalhados para a antena do radar. Como resultado, superfícies mais ásperas têm valores mais elevados de. A superfície é "grosseira" a partir da perspectiva de um pulso de radar em função da altura das características de rugosidade da superfície em relação ao comprimento de onda do radar. Isto está expresso no critério de rugosidade Rayleigh , que considera uma superfície a ser áspero se:
Radar, originalmente um acrônimo para " detecção de rádio e que vão "com base em investigações da reflexão de ondas de rádio no final de 1800 e 1900, mas agora uma palavra em sua própria direita, foi desenvolvido com seriedade durante a Segunda Guerra Mundial para navegação e localização do alvo . As primeiras missões espaciais radar ocorreu na década de 1950 e foram usados ​​principalmente para a recolha de imagens de reconhecimento sobre regiões politicamente hostis (Sabins, 1997). Radares empregar suas fontes de alimentação próprio para enviar e receber pulsos de retorno a fim de medir sua duração, freqüência e / ou amplitude, a fim de deduzir várias propriedades das superfícies ou volumes que refletem ou dispersam o pulso volta para a antena do radar. Como resultado, a vida do radar é fisicamente limitada pela quantidade de energia que o satélite radar pode armazenar e gerar. O pulso de radar é geralmente na região de microondas do espectro eletromagnético, que em geral varia em comprimento de onda de 1 mm a 1 m.

Os radares que medem a duração que leva para o pulso transmitido para voltar à antena pode ser utilizado para deduzir a distância dos objetos a partir do sensor para medir a sua elevação, ou altimetria. Estes tipos ou radares são conhecidas como " altímetros "e também pode ser usado para criar imagens topográficas, ou modelos de elevação digital (DEM). Os radares que medem a frequência do pulso de retorno, por outro lado, pode ser usado para deduzir mudanças de freqüência, que permitem a velocidade dos objetos a serem estimados usando a teoria de Doppler, esses tipos ou radares são conhecidas como " radares Doppler "e são comumente empregados do chão olhando para o céu para medir a precipitação. Por último, os radares que medem a potência ou amplitude do pulso de retorno espalhados volta para a antena pode ser usada para obtenção dos parâmetros geofísicos ou para identificar a superfície iluminada ou de volume com base em princípios de espalhamento de radiação eletromagnética de microondas que será explicado em breve. Estes últimos tipos de radares são conhecidas como " dispersão ", que são o foco deste trabalho.

Porque ele emprega sua própria fonte de energia para gerar impulsos que são transmitidos a partir do sensor radar é considerado um " ativo forma "de sensoriamento remoto. Em contrapartida, outras formas de sensoriamento remoto são chamadas de " passivo apenas o sentido de radiação e que "é naturalmente refletida e / ou emitida pela superfície da Terra ea atmosfera. Tendo sua própria fonte de iluminação dá distintas vantagens sobre as formas de radar passivo de sensoriamento remoto. Por um lado, permite que o radar para operar independentemente da presença de luz solar para que ele possa obter medições úteis em dia e noite. Em contraste, o passivo de sensores remotos que operam no fim visível do espectro deve confiar na luz solar refletida para a obtenção de imagens. Outra vantagem do radar é que controla o ângulo no qual os pulsos são transmitidos, enquanto sensores passivos deve depender de um único ângulo de iluminação: a do sol. Segue-se, também, que os radares podem transmitir impulsos simultaneamente em uma variedade de ângulos de incidência e azimute, permitindo uma maior quantidade de informação a ser coletados sobre uma superfície de uma vez.

Os sensores passivos que a radiação de microondas sentido são comumente referido como " radiômetros através das nuvens. "Ambos os radares e radiômetros têm a capacidade de" ver ": as partículas da nuvem são pequenos o suficiente em relação ao microondas comprimentos de onda mais que as ondas passam livremente através deles sem dispersão considerável ou absorção, que ocorre em comprimentos de onda mais curtos. Pela mesma razão, os dois radares e radiômetros têm a capacidade de penetrar na superfície, dependendo do material, para detectar características do subsolo. Devido à pequena quantidade relativamente de radiação de microondas recebida pelo e emitido a partir da superfície da Terra a (menos de 0,0005% do total de energia recebida do sol), no entanto, microondas passivo de sensoriamento remoto tem resolução muito grosseira (50-100 km) em comparação com mais radares e outras formas de sensoriamento remoto passivo. Em comparação, os radares de abertura sintética (SAR) podem atingir 10-10 km de resolução. Dispersão possuem resoluções comparáveis ​​aos radiômetros de microondas passivos, no entanto, uma vez que devem pulsos médio recebido por uma grande área, a fim de medir com precisão a amplitude de retorno. Enquanto isto não permite análises detalhadas das superfícies, ele tem a vantagem de cobrir uma grande porção do globo em uma base mais freqüente SAR, o que é desejável para o monitoramento fenômenos de escala sinótica, tais como ventos oceânicos globais e cobertura de neve, o gelo continental folhas, mar e gelo polar medida.

A base física scatterometry sensoriamento remoto é expressa sucintamente o que é referido como a " equação do radar ": VER AQUI EXPLICAÇÕ TECNICA http://www2.hawaii.edu/~jmaurer/scatterometry/what_is_scatterometry.html

VOU POR AQUI, NAO TODO O ARTIGO, MAS O QUE ACHO RELEVANTE APRA MEUS ESTUDOS, APARA AMPLIAR O ENTENDIMENTO IR NO LINK ACIMA

ISSO ACHO QUE SERVE PAA ENTENDER AS ANOMALIAS DE RADAR QUE DUTCH USA PARA PREVER TEMPO

Alguns escaterômetros usar um " fan-beam "para a recolha de dados de vários ângulos, o que significa que se espalha, ou pontos, vários ângulo fixo" vigas "de pulsos de radar para o chão ao mesmo tempo (figura 10). Outra abordagem consiste em rodar um único feixe de pulsos em vários ângulos, o que é referido como um " raio-lápis "abordagem.

Dos quatro tipos diferentes de escaterômetros espaciais que foram implantados, três foram dispersão do feixe de fãs e um é um feixe cônico de digitalização escaterômetro lápis. Estes quatro escaterômetros são, em ordem cronológica:


SASS : o Seasat-A difusiómetro satélite, que foi levado a NASA Seasat satélite e operados entre junho e outubro de 1978, antes da falha de energia encerrada a missão.
ESCAT : Agência (ESA) Espacial Europeia Terra Sensoriamento Remoto (ERS) -1 e -2 Active Microwave Instrument IAM) escaterômetro (o primeiro dos quais operados entre 1992-1996 ea segunda de que vem operando desde 1996.
NSCAT : o difusiómetro NASA (NSCAT), que foi levado a bordo do japonês Agência de Exploração Aeroespacial (JAXA, então conhecido como NASDA) Advanced Earth Observing Satellite (ADEOS)-I (às vezes também referida como Midori-I ) entre agosto de 1996 e junho de 1997, antes de uma falha de energia encerrado prematuramente essa missão também.
QSCAT : NASA difusiómetro Rápida (QuikSCAT) Seawinds instrumento, voaram a bordo QuikSCAT de 1999 até ao presente, assim como sobre a JAXA ADEOS-II via satélite (também designado por Midori-II ) como Seawinds-II de 2002 até final de Setembro de 2003, quando um falta de energia também terminou esta missão.
Estes instrumentos serão chamados até agora pelas abreviaturas SASS, ESCAT, NSCAT e QSCAT. Cada uma das suas características são comparadas na Figura 11, incluindo as suas frequências, configurações azimutal, resolução espacial, os padrões de fardos (a forma e área total que iluminam à medida que a órbita da Terra), eo intervalo de ângulos de incidência. Só QSCAT emprega uma abordagem feixe de lápis. Para uma ilustração mais detalhada do fã-feixe e padrões azimutal do feixe de lápis que estes quatro escaterômetros empregar, veja a Figura 12.


Fig. 11. Comparação de características diferentes escaterômetro (Long et al., 2001).

TEM MAIS COISA LÁ NA PAGINA, VOU DIRETO A




Um esforço colaborativo entre a NASA, a Universidade Brigham Young, o Jet Propulsion Laboratory, da Agência Espacial Europeia e os EUA National Ice Center, resultou na recém-criada Clima difusiómetro Record Pathfinder ( SCP projecto) (BYU, 2003). Este projecto prevê um arquivo único para a recolha, produção e distribuição aprimorada escaterômetro dados SIR em um formato comum para aplicações terrestres e Criosfera. Tanto A e B existem dados disponíveis para SASS, ESCAT, NSCAT e QSCAT com o objetivo de incentivar e facilitar estudos climáticos que envolvem esses dados.
FONTE http://www2.hawaii.edu/~jmaurer/scatterometry/what_is_scatterometry.html
PULANDO ESSA PAGINA http://www2.hawaii.edu/~jmaurer/scatterometry/scatterometry_cryos_apps.html

5. Problemas, questões e os caminhos futuros

Porque a resposta do retroespalhamento de energia de microondas é uma complexa mistura de uma variedade de influências da rugosidade da superfície, profundidade de penetração constante dielétrica, características do subsolo, a presença de água líquida, frequência, modulação azimutal, visualização da geometria (incidente e os ângulos de azimute), pistas de superfície , do feixe de raio x abordagem fã-lápis, etc-interpretação dos resultados pode se tornar uma tarefa complicada, principalmente porque o alvo da superfície se torna mais complexo. Por exemplo, no caso da cobertura de neve de mapeamento, eliminando as contribuições de vegetação, neve e do solo subjacente não é possível usando apenas um escaterômetro única freqüência. Uma coisa que poderia ajudar no futuro com esse problema é um escaterômetro que opera em freqüências múltiplas. Ao fornecer uma perspectiva mais detalhada, uma maior resolução espacial (sem sacrificar a resolução temporal, como acontece com a técnica SIR) também pode ajudar a discriminar entre os vários componentes que contribuem para os valores resultantes de.

Dada a complexidade inerente do sensoriamento remoto na região espectral de microondas e, em seguida, mais extensa de validação são necessários esforços para melhorar a confiança nas quantidades geofísicos a partir dos dados. Em cerca de trinta estudos revisados ​​para este trabalho, muito poucos envolvidos direta in situ e / ou observações aéreas da quantidade a ser medido. Em muitos casos, os resultados eram muitas vezes simplesmente comparados com imagens de dados de outras formas de sensoriamento remoto (por exemplo, SAR passiva, microondas, etc), sem qualquer tentativa de comparar quantitativamente os dois ou estimar valores de erro. Outros estudos, embora pioneira, simplesmente demonstrou sensibilidade para certos traços, sem qualquer esforço ou validação interlaboratorial qualquer. Agora que as teorias têm sido desenvolvidas e 'pena de dez anos de estudos têm demonstrado sensibilidade de dispersão para aplicações Criosfera e forneceram resultados sensíveis, contudo, mais atenção deve ser voltada para validação dos resultados se scatterometry é realmente tornar-se uma importante ferramenta no controle remoto sensoriamento galpão. Um passo importante nessa direção foi recentemente tomada como parte de Cold NASA Terra Processos Experiment (CLPX), em que terra coordenados, no ar, e escaterômetro medições por satélite (entre muitos outros dados) foram coletados como parte de um esforço maior para validar espaciais remoto detecção da criosfera e obter uma melhor compreensão dos elementos da criosfera como eles se expressam em múltiplas escalas espaciais (ver " http://nsidc.org/data/clpx "para mais detalhes).

Outra preocupação em relação a utilização de quaisquer dados de sensoriamento remoto é o tema da calibração de precisão, que muitas vezes deriva ao longo do tempo como instrumentos e degradar os seus componentes. Identificação e correção de desvio de sensor é importante e pode confundir os resultados de outra forma. Apenas um papel que foi parte dessa revisão abordado explicitamente a questão da precisão de calibração, os autores "a resposta era usar valores relativos de retroespalhamento, de modo a evitar confiar na precisão de calibração absoluta do escaterômetro (Nghiem et al 2001.) . Bem como caracterizar a precisão da calibração ao longo do tempo por um único instrumento, intercalibração entre os diferentes instrumentos também é importante quando se comparam os seus resultados. Apesar intercomparações scatterometry muitos usados ​​para mostrar e interdecadal mudança interanual, nenhum dos estudos incluídos na revisão abordou a questão da intercalibração.

Por último, convém sublinhar que não sensoriamento remoto único instrumento é a solução para todos os problemas. Diferentes sensores ativos e passivos, que variam de comprimentos de onda visíveis para microondas resolver diferentes peças do quebra-cabeça da Terra de modo que se fundem, ou " assimilação ", vários conjuntos de dados deve ser uma futura direcção da ciência de sensoriamento remoto. Um bom exemplo disso é fornecido nesta revisão sobre o tema do movimento do gelo do mar, para que os investigadores se fundiram resultados scatterometry, radiometria de microondas passivo e bóias para a melhor cobertura possível do espaço (Zhao et al;. 2002, Zhao e Liu , 1999). Porque escaterômetros radiômetros e ver coisas diferentes (temperaturas de brilho versus retroespalhamento) em comprimentos de onda semelhantes e resoluções, a assimilação dessas duas formas de sensoriamento remoto deve ser benéfico. A inclusão dos dois tipos de instrumentos em um único satélite, pela primeira vez, como parte da JAXA ADEOS-II (aka Midori-II) missão (embora recentemente encerrada devido a uma falha de energia), deve fornecer um impulso para esses tipos de esforços no futuro próximo.

6. CONCLUSÃO

Scatterometry tem demonstrado ser uma ferramenta útil para o acompanhamento e entendimento da criosfera. Esta informação complementa os dados de outras fontes de sensoriamento remoto, que, juntos, ajudar os cientistas a juntar as peças do quebra-cabeças do clima, bem como para controlar os fluxos através do sistema hidrológico, que têm implicações para o clima, a produção de energia, água potável, redução dos riscos, a navegação, eo nível do mar ascensão. difusiómetro dados têm sido usados ​​para mapear a cobertura de neve mundial, a extensão do gelo do mar, e do movimento do gelo do mar, para detectar derretimento das calotas de gelo e mar, para classificar diferentes tipos de gelo do mar, para quantificar a acumulação de neve, e para tirar a direção do vento padrões sobre a Antártida. validação são necessários mais esforços para incutir uma maior confiança nestes produtos escaterômetro derivada, sobretudo tendo em conta a complexa variedade de fatores que governam o retroespalhamento de microondas. A Agência Espacial Europeia está a planear lançar o primeiro de uma série de catorze anos de Meteorologia Programa Operacional ( METOP ) satélites no ano de 2005, que vai levar cada um difusiómetro Avançado (ASCAT) , uma continuação e melhoria ESCAT tão que o futuro vai continuar a oferecer oportunidades para o desenvolvimento e aperfeiçoamento de aplicações Cryospheric de escaterômetro espaciais de sensoriamento remoto.

REFERÊNCIAS VEJA AQUI http://www2.hawaii.edu/~jmaurer/scatterometry/scatterometry_end.html


OLHAR AQUI TB http://www.scp.byu.edu/gallery.html

POR SONIAPAZ OU SONIALOTUS
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 254
Data de inscrição : 02/05/2011

Ver perfil do usuário http://tempoatual.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Textos sobre Radar

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum